A visão ecológica de mundo aplicada ao jogo eletrônico Don’t starve together

Anderson Nowogrodzki da Silva

Resumo


Traça-se como objetivo, neste artigo, analisar o jogo eletrônico Don’t Starve Together, visando estabelecer uma nova forma de olhar o ecossistema linguístico em sua diversidade de plataformas comunicativas. Difundem-se, dessa forma, as teorias já estabelecidas no âmbito da Análise do Discurso Ecológica, ampliando seus horizontes e almejando agregar um modelo analítico que englobe enunciados que fujam ao padrão prototípico encontrado na interação comunicacional face-a-face. Para tanto, fundamenta-se em Couto (2007), Couto et al. (2015) e Couto, Couto e Borges (2015), em razão de trazer à luz um modo de olhar excertos de diálogos virtuais, que se desenrolam em um jogo eletrônico de computador, para comprovar e esclarecer a operacionalização da teoria proposta. Leva-se em consideração, acima de tudo, a questão da visão ecológica de mundo, atestando, no momento da observação dos dados, o modo como a materialidade se integra harmonicamente, ou não, a essa perspectiva epistemológica. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
';



Direitos autorais 2016 Ecolinguística: Revista brasileira de ecologia e linguagem



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ECO-REBEL - Revista brasileira de ecologia e linguagem - ISSN: 2447-7052 - ecorebelbrasil@gmail.com / hiho@unb.br