Acervos de arquitetura e SIG-Histórico: decifrando os antigos sistemas de numeração predial

Autores

  • Ana Teresa Cirigliano Villela Universidade de São Paulo, Instituto de Arquitetura e Urbanismo, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo https://orcid.org/0000-0001-6720-935X
  • Maria Angela Pereira de Castro e Silva Bortolucci Universidade de São Paulo, Instituto de Arquitetura e Urbanismo, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo https://orcid.org/0000-0002-8237-1862

DOI:

https://doi.org/10.18830/issn.1679-0944.n32.2022.11

Palavras-chave:

Sistema de Informação Geográfica, Arquivos Históricos, Projeto de Arquitetura

Resumo

O artigo relata uma experiência de pesquisa no acervo de obras particulares do Arquivo Público e Histórico de Ribeirão Preto (APHRP), na qual são utilizados Sistemas de Informação Geográfica (SIG) para cruzar dados provenientes de documentos primários, como plantas cadastrais, livros de impostos prediais e projetos de arquitetura. Além dos documentos de arquivo, são utilizadas como fontes da pesquisa edificações históricas remanescentes na paisagem atual.  O SIG facilita esse diálogo entre arquivo e paisagem na medida em que apoia todas as informações e documentos sobre o espaço geográfico. Especificamente, apresenta-se uma sistemática de reconhecimento de antigos sistemas de numeração predial, apoiada em SIG, desenvolvida a partir da identificação de incompatibilidades no modo de consulta aos processos particulares do APHRP, derivadas das mudanças de endereçamento dos imóveis. O artigo pondera que este método aplicado ao recorte espacial da pesquisa, o Quadrilátero Central, viabiliza a geolocalização de projetos de arquitetura e pode ser replicado nos demais bairros da cidade de Ribeirão Preto e de outros municípios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ana Teresa Cirigliano Villela, Universidade de São Paulo, Instituto de Arquitetura e Urbanismo, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo

Professora Substituta do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Santa Maria - campus Cachoeira do Sul, na área de Fundamentos da Arquitetura e do Urbanismo. Membro do Icomos-Brasil e do Grupo de Pesquisa Patrimônio, Cidades e Territórios. (IAU-USP) e do Grupo de Pesquisa Representações do Lugar (FAU-UFAL). Doutoranda em Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo pelo Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (IAU-USP) desde 2019. Docente do Curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Barão de Mauá, em Ribeirão Preto. Possui mestrado em Arquitetura, Tecnologia e Cidade pela Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da Universidade Estadual de Campinas (FEC/ Unicamp, 2015) e graduação em Arquitetura e Urbanismo (Uniube, 2010).

Maria Angela Pereira de Castro e Silva Bortolucci, Universidade de São Paulo, Instituto de Arquitetura e Urbanismo, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo

Professora Sênior do Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo - IAU/USP. Participa do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo - IAU/USP como docente e orientadora de mestrado e doutorado. Líder do Grupo de Pesquisa Patrimônio, Cidades e Territórios. Parecerista ad hoc da FAPESP, CAPES e diversas revistas científicas. Membro Associado Fundador do CICOP/Brasil (desde 2008). Membro titular do CONDEPHASC - São Carlos, SP (2005-2007; 2018-2020). Membro titular do Conselho Curador da Fundação Pró-Memória de São Carlos (2015-2017). Membro da Associação Pró-Casa do Pinhal - São Carlos, SP (2005-2018). Membro do Instituto Souza Campos - São Carlos, SP (desde 2006). Doutora pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo - FAU/USP (1991). Mestre pela Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo - EESC/USP (1983). Graduação em arquitetura e urbanismo pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE (1976).

Referências

AZOULAY, Ariella. Archive. Political Concepts, New York, jul. 2017. Disponível em:http://www.politicalconcepts.org/archive-ariella-azoulay. Acesso em: 13 ago. 2021.

BOL, Peter et al. A Global Historical GIS (GH-GIS) Project Center for Geographic Analysis. [S. l.: s. n.], 2009. Disponível em: https://gis.harvard.edu/publications/global-historical-gis-gh-gis-project. Acesso em: 13 ago. 2021.

BUENO, Beatriz Piccolotto Siqueira. Aspectos do mercado imobiliário em perspectiva histórica: São Paulo (1809-1950). São Paulo: Edusp, 2016b.

BUENO, Beatriz. Arqueologia da Paisagem Urbana: SIG Histórico e Mercado Imobiliário. Reconstituição do Centro Histórico de São Paulo (1809-1942). In: XIV SEMINÁRIO DE HISTÓRIA DA CIDADE E DO URBANISMO. CIDADE, ARQUITETURA E URBANISMO. VISÕES E REVISÕES DO SÉCULO XX, 2016, São Carlos. Anais do XIV Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. Cidade, Arquitetura e Urbanismo. Visões e revisões do século XX. São Carlos: IAU-USP, 2016a. Disponível em: https://www.iau.usp.br/shcu2016/anais/wp-content/uploads/pdfs/44.pdf. Acesso em: 13 ago. 2021.

CANIGGIA, Gianfranco; MAFFEI, Gian Luigi. Tipologia de la edificación. Estructura de le spacio antropico. Madrid: Celeste Ediciones, 1995.

EMBOABA, Osmani. História da fundação de Ribeirão Prêto. Revista de História, [s. l.], v. 10, n. 21–22, p. 339–438, 1955. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/36454. Acesso em: 13 ago. 2021.

GUTIÉRREZ, Ramón. Os arquivos de arquitetura no contexto latino-americano. Arquitextos, São Paulo, ano 1, n. 008.08, Vitruvius, jan. 2001. Disponível em:https://vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/01.008/933/pt.Acesso em: 13 ago. 2021.

INSTITUTO DOS ARQUITETOS DO BRASIL (IAB). Rede de Acervos de Arquitetura e Urbanismo. Disponível em: https://www.iabsp.org.br/rede-de-acervos-de-arquitetura-e-urbanismo. Acesso em: 13 ago. 2021.

KÜHL, Beatriz Mugayar. Gustavo Giovannoni. Textos escolhidos. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2013.

NIETZSCHE, Friedrich Wilhelm. Segunda Consideração Intempestiva. São Paulo: RelumeDumará, 2003.

PESAVENTO, Sandra. Com os olhos no passado: a cidade como palimpsesto. Esboços - Revista do Programa de Pós-Graduação em História da UFSC, [s. l.], v. 11, n. 11, p. 25–30, 2004. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/163491. Acesso em: 13 ago. 2021.

RIBEIRÃO PRETO. Lei Complementar nº 2.157 de 08 dejaneiro de 2007. Dispõe sobre o Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo no Município de Ribeirão Preto. Ribeirão Preto: Câmara Municipal, 2007.

RIBEIRÃO PRETO. Leinº 29 de 25 de maio de 1948. Dispõe sôbre emplacamento de prédios, vias e logradouros públicos e particulares. Ribeirão Preto: Câmara Municipal, 1948.

ROSA, Lílian de Oliveira; REGISTRO, Tânia. Ruas e Caminhos: Um Passeio Pela História de Ribeirão Preto. Ribeirão Preto: Editora e Gráfica Padre Feijó, 2007.

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço. Técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Edusp, 2012.

TATSCH, Flavia Galli; KARNAL, Leandro;A memória evanescente. In: PINSKY, Carla Bassanezi; LUCA, Tania Regina de. O Historiador e suas fontes. São Paulo: Contexto, 2012, pp 9 - 26.

Publicado

2022-05-09

Como Citar

Cirigliano Villela, A. T., & Pereira de Castro e Silva Bortolucci, M. A. . (2022). Acervos de arquitetura e SIG-Histórico: decifrando os antigos sistemas de numeração predial. Paranoá, (32), 1–24. https://doi.org/10.18830/issn.1679-0944.n32.2022.11

Edição

Seção

Edição Temática: Arquivos e Acervos em Arquitetura e Urbanismo