O Patrimônio Cultural da Cidade de Herval/RS - Brasil: Investigações a partir da Documentação Histórica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18830/issn.1679-0944.n32.2022.08

Palavras-chave:

Patrimônio arquitetônico, Patrimônio Cultural, Fontes Históricas, Documentação

Resumo

As possibilidades de identificação e de reconhecimento do patrimônio cultural hervalense a partir da documentação histórica oficial, produzida entre o final do século XIX e as primeiras décadas do século XX, representaram a gênese deste estudo, que se insere no projeto de pesquisa Inventário do Patrimônio Arquitetônico da Cidade de Herval, Rio Grande do Sul – Brasil. A investigação debruçou-se sobre os quatorze registros textuais encontrados, publicados anualmente de 1899 a 1931, pela Intendência Municipal de Herval. As informações contidas na documentação foram tabuladas e agrupadas em quatro categorias de análise estabelecidas para este estudo, sendo elas Impostos Territoriais e Prediais, Obras Públicas, Instrução Pública e Salubridade. As narrativas presentes nesses documentos possibilitaram compreender as principais temáticas abordadas e os encaminhamentos para questões que pautavam o cotidiano da administração local no período. A partir delas, foi possível observar que as categorias de Impostos e de Obras Públicas foram as que apresentaram resultados mais expressivos para este estudo. Os resultados encontrados contribuíram para a identificação e a valoração de exemplares que integram o patrimônio cultural da cidade, repercutindo nas tomadas de decisão que visam orientar as políticas públicas voltadas à salvaguarda do patrimônio cultural hervalense.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Aline Silveira, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Núcleo de Estudos de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Pelotas

Graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Pelotas (1994), especialização em Patrimônio Cultural: Conservação de Artefatos pela Universidade Federal de Pelotas (1999), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Pelotas (2001) e doutorado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo (2009). Professora Associada da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Pelotas. Pesquisadora do Núcleo de Estudos de Arquitetura Brasileira (NEAB/FAUrb/UFPel). Professora no Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PROGRAU/UFPel), na Linha de Pesquisa Teoria, História, Patrimônio e Crítica. Participa dos grupos de pesquisa do CNPq Forma Urbana e Estudos de Patologias e Materiais (NEPAMET).

Anderson Pires Aires, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Núcleo de Estudos de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Pelotas

Mestre em Arquitetura e Urbanismo pelo Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Pelotas (PROGRAU / UFPel, 2018), junto à área de concentração Arquitetura, Patrimônio e Sistemas Urbanos e à linha de pesquisa Teoria, História, Patrimônio e Crítica. Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da mesma IES. Desempenhou pesquisas junto ao Programa de Educação Tutorial entre maio de 2010 e fevereiro de 2014 durante o período da graduação. É cofundador do grupo de pesquisa e inventário cemitério Lorem Memoria Mortis (LoMoRis). Desenvolve estudos com foco na história da arquitetura e da cidade do século XIX e relacionados à arquitetura, ao urbanismo, à arte e à história das cidades cemiteriais oitocentistas e secularizadas.

Luísa Paganini Stein, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Núcleo de Estudos de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Pelotas

Graduanda em Arquitetura e Urbanismo na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Pelotas (FAUrb/UFPEL). Voluntária no Núcleo de Estudos de Arquitetura Brasileira (NEAB), da FAUrb/UFPel.

Ana Lúcia Costa de Oliveira, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Núcleo de Estudos de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Pelotas

Graduação em Escola de Belas Artes pela Universidade Federal de Pelotas (1972), graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1977), mestrado em Arquitetura pela EESC/Universidade de São Paulo (1986), doutorado PROPUR/UFRGS. Professora Associada da Universidade Federal de Pelotas. Coordenadora do Núcleo de Estudos de Arquitetura Brasileira-NEAB/FAUrb/UFPel. Professora no Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo-PROGRAU/FAUrb/UFPel, na Linha de Pesquisa Teoria, História, Patrimônio e Crítica. Coordenadora grupo de pesquisa do CNPq Forma Urbana. Tem experiência na área de Arquitetura e Urbanismo, com ênfase em Planejamento e Projeto do Espaço Urbano, atuando principalmente, nos seguintes temas: inventários do patrimônio arquitetônico, patrimônio ambiental urbano, tipologia arquitetônica, estudos morfotipológicos, indicadores urbanísticos para políticas de gestão, graus de descaracterização e níveis de preservação.

Referências

ARAGÃO, Solange de. Ensaio sobre a casa brasileira do século XIX. 2. ed. São Paulo: Blucher, 2017. Disponível em: https://www.blucher.com.br/livro/detalhes/ensaio-sobre-a-casa-brasileira-do-seculo-xix-1244/arquitetura-e-design-117.Acesso em: 2 dez. 2020.

ARÓSTEGUI, Julio. A pesquisa Histórica: teoria e método. Bauru: Edusc, 2006.

COLEÇÃO DAS LEIS DO IMPÉRIO DO BRASIL. Parte Primeira. Rio de Janeiro: Tipografia Nacional, 1878. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/legislacao/publicacoes/doimperio. Acesso em: 30 jan. 2017.

COLLECÇÃO DAS LEIS E RESOLUÇÕES DA PROVINCIA DE S. PEDRO DO RIO GRANDE DO SUL. Lei Nº 1488, de 13 de novembro de 1885. Aprova o Código de Posturas da Câmara Municipal da Vila de S. João Baptista do Herval, contendo 140 artigos, datado de 18 de novembro de 1883. 1ª Sessão da 21ª Legislatura. Tomo 38. In: Seção de Documentação das Subchefias Jurídica e Legislativa da Casa Civil do Estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Officinas Typograficas do Conservador,1887.

CONSTANTINO, Núncia Santoro. A conquista do tempo noturno: Porto Alegre “moderna”. Estudos Ibero-Americanos. PUCRS, v. XX, n. 2, p.65-85, dez.1994. https://doi.org/10.15448/1980-864X.1994.2.29002

COSTA, Alfredo da (Org.). O Rio Grande do Sul (completo estudo sobre o Estado). Obra histórica, descriptiva e illustrada. Volume II. Porto Alegre: Officinas Graphicas da Livraria do Globo/Barcellos, Bertaso & Cia., 1922. 502 p.

IBF - INSTITUTO BRASILEIRO DE FLORESTAS. Bioma Pampa. 2020. Disponível em: https://www.ibflorestas.org.br/bioma-pampa. Acesso em: 14 dez. 2020.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Bases e referências. 2020a. Disponível em: https://mapas.ibge.gov.br/bases-e-referenciais.html. Acesso em: 14 dez. 2020.

IBGE - Instituto Brasilveiro de Geografia e Estatística. Herval - Histórico. 2020b. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/herval/historico. Acesso em: 14 dez. 2020.

FORTES, Amyr Borges; WAGNER, João Baptista Santiago. História administrativa, judiciária e eclesiástica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: [s.n.], 1963.

LAMAS, José Manuel Ressano Garcia. Morfologia urbana e desenho da cidade. 2. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2000.

LIVRO de Atas da Arquidiocese de Porto Alegre. Registro do Alvará de Criação da Nova Freguesia de São João Baptista do Herval. In: Arquivo Histórico da Cúria Metropolitana de Porto Alegre. Porto Alegre: s.n.; [18--]. p. 82-83.

LOUREIRO, Maria Amália Salgado. Origem histórica dos cemitérios. São Paulo: Secretaria de Serviços e Obras da Prefeitura Municipal de São Paulo, 1976.

LYNCH, Kevin. A imagem da cidade. Lisboa: Edições 70, 1960.

MEDEIROS, Manoel da Costa. História do Herval: descrição física e histórica [Manuscrito não impresso. In: Secretaria Municipal de Educação de Herval. Rio Grande: [s.n.], 1927.

MEDEIROS, Manoel da Costa. História do Herval: descrição física e histórica. Porto Alegre: Escola Superior de Teologia de São Lourenço de Brindes; Caxias do Sul: Universidade de Caxias do Sul; Herval: Prefeitura Municipal, 1980.

MUNICÍPIO DO HERVAL. ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Lei nº 16, de 22 de setembro de 1901, Orça a receita e fixa a despesa do Município de Herval para o exercício de 1902. Jaguarão: Typ do Comércio, 1901. 28 p.

MUNICÍPIO DO HERVAL. ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Lei nº 20, de 21 de setembro de 1904, Orça a receita e fixa a despesa do Município de Herval para o exercício de 1905. Jaguarão: Typ do Comércio, 1904. 19 p.

MUNICÍPIO DO HERVAL. ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Lei nº 33, de 21 de setembro de 1909, Orça a receita e fixa a despesa do Município de Herval para o exercício de 1910. Pelotas: Officinas typographicas da Livraria Americana, 1909. 27 p.

MUNICÍPIO DO HERVAL. ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Lei de orçamento nº 50 para o exercício de 1925, Mensagem apresentada ao conselho municipal, em sessão de 20 de setembro de 1924, pelo intendente Coronel Samuel Siqueira Claro Junior. Jaguarão: Livraria e typographia de C. Resem, [1924?]. 53 p.

MUNICÍPIO DO HERVAL. ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Lei de orçamento nº 53 para o exercício de 1927, Mensagem apresentada ao conselho municipal, em sessão de 20 de setembro de 1926, pelo intendente Capitão Alfredo L. de Avila. Jaguarão: Liv. e Typ. de F. Souza Resem, [1926?]. 39 p.

MUNICÍPIO DO HERVAL. ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Lei do orçamento número 55 de 21 de dezembro de 1928, para o exercício de 1929. Mensagem apresentada ao “Conselho Municipal”, em sessão de 20 de setembro de 1928, pelo intendente Major Francisco Américo de Assis Gonçalves. Relatório do Intendente Capitão Alfredo Leopoldo de Ávila correspondente ao período de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 1927 e 1º de janeiro a 31 de agosto de 1928. Pelotas: Barcellos Bertaso & Cia, 1929. 50 p.

MUNICÍPIO DO HERVAL. ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Lei Nº 58 que orça a Receita e fixa a Despesa do Município do Herval, no exercício de 1932. Relatório apresentado pelo Capitão Malvino Pires da Fontoura Prefeito Municipal ao Exmo. General Antônio Flores da Cunha Interventor Federal em 31 de dezembro de 1931. Jaguarão: Liv e Typ. de F. S. Resem, [1932?]. 67 p.

SÃO JOÃO BAPTISTA DO HERVAL. ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Lei Nº 13, de 28 de dezembro de 1898. Orça a receita e fixa a despesa do Município de São João Baptista do Herval para o exercício de 1899. Pelotas: Livraria Universal, 1899. 25 p.

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO, PROJETO E MEIO AMBIENTE. Mapa Urbano Básico. 2020. Arquivo digital.

SEPLAN-RS. Secretaria do Planejamento e Desenvolvimento Regional - Departamento de Planejamento Governamental (SEPLAN-RS/DEPLAN). Perfis - Regiões Funcionais de Planejamento. Porto Alegre: SEPLAN-RS/DEPLAN, 2015. Disponível em: https://planejamento.rs.gov.br/upload/arquivos/201512/15134058-20150319163519perfis-todos.pdf. Acesso em: 14 dez. 2020.

SILVA, Getúlio Dorneles Fernandes da. Herval/RS: origens e primórdios. Porto Alegre: Evangraf, 2017.

WEIMER, Günter. A arquitetura. 3. ed. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 1999. [Síntese rio-grandense; 12-13]

WEIMER, Günter. Origem e evolução das cidades rio-grandenses. Porto Alegre: Livraria do Arquiteto, 2004.

Downloads

Publicado

2022-06-08

Como Citar

Silveira, A., Pires Aires, A., Paganini Stein, L., & Costa de Oliveira, A. L. (2022). O Patrimônio Cultural da Cidade de Herval/RS - Brasil: Investigações a partir da Documentação Histórica. Paranoá, (32), 1–22. https://doi.org/10.18830/issn.1679-0944.n32.2022.08

Edição

Seção

Edição Temática: Arquivos e Acervos em Arquitetura e Urbanismo